Ousseynou e Assane

Gêmeos: O dobro da artimanha, o dobro da alegria

Embora os garotos de 5 anos se pareçam, é óbvio que suas personalidades são bastante distintas – Ousseynou é extrovertido e atrevido, enquanto Assane é quieto e reservado. Porém, se você os tivesse vendo pela primeira vez, seria difícil distingui-los.

Eles compartem mais que suas boas aparências – ambos garotos desenvolveram uma condição idêntica que fez com que suas pernas se curvassem para fora pelo joelho, e a medida que cresciam, seus joelhos continuavam a crescer cada vez mais distantes entre si, causando que eles fossem ridicularizados pelos que estavam ao seu redor. Os pais dos gêmeos, Abdukka e Awa, se preocupavam pensando que não havia nada que podiam fazer para proteger seus filhos.

“Era difícil pra gente. Sabíamos que os vizinhos ríam dos gêmeos, ” disse Awa. “Não podíamos esconder Ousseynou e Assane então tínhamos que viver com o fato das pessoas tratarem eles como inferiores”.

Mame Sor, uma enfermeira de uma clínica local conhecia a situação dos gêmeos e dedicou seu tempo para ajudar aos pais deles a encontrarem uma cura. Quando Mame Sor soube que Mercy Ships estava indo ao Senegal, ela compartilhou essa boa notícia com a Awa e arranjou para buscar os meninos e sua mãe e leva-los para fazer o registro de pacientes.

Dias antes ao que os meninos iriam ver um cirurgião, ela conduziu a Awa e os garotos por 343 km até a capital, Dakar. Foi o mais longe que os meninos haviam estado longe de casa desde estão, porem o mais próximo que haviam chegado a uma cura. Também foi a primeira vez que eles haviam visto um navio.

Awa estava um pouco nervosa com todas essas novas experiências, e mais ainda quando as enfermeiras levaram a Ousseynou e Assane para as salas de cirurgia. Porém, depois da operação, quando os meninos saíram em suas cadeiras de rodas, ela estava estática com a oportunidade de cirurgias gratuitas.

“Quando eles voltaram para a sala de espera depois da cirurgia, e suas pernas estavam retas no gesso eu fiquei tão, tão feliz,” ela disse.

Nas semanas seguintes à cirurgia, os garotos rapidamente conquistaram os corações dos voluntários e tripulantes do Africa Mercy enquanto trabalhavam na reabilitação. Eles rapidamente tiveram alta para a ala de acompanhamento de pacientes (Centro ESPERANÇA) onde eles puderam continuar com a recuperação juntamente com outros muitos pacientes ortopédicos com os quais se tornaram amigos.

Uma vez retirado o gesso de imobilização, as sessões de fisioterapia ficaram mais duras. O objetivo era aumentar suas capacidades de movimento assim como o equilíbrio e força. Eventualmente, os gêmeos se moviam mais rapidamente e com mais confiança do que podiam antes. “Desde que Osseynou e Assane nasceram, nunca os havia visto correr,” disse Awa. “As cirurgias criaram essa oportunidade. É uma oportunidade única na vida. ”

Agora, ambos têm um future brilhante. Quando completarem 7 anos de idade, eles vão poder ir à escola com uma confiança renovada!

Awa está muito orgulhosa de seus filhos, e diz: “Eu vivia com incerteza sobre o seus futuros, mas essa parte difícil de suas vidas agora está finalizada!”.