Como tudo começou

1978 – O antigo navio de cruzeiro Victoria deixa as águas de Veneza, Itália. A sua glória está no passado, o seu futuro, incerto. Mas, para um grupo de jovens comuns e correntes, este simboliza um novo destino.

.

Don e Deyon Stephens e alguns amigos, naquela época estabelecidos na Suíça, sonhavam com o dia em que o navio navegaría novamente. Mas desta vez não como um navio cruzeiro de luxo para os ricos, mas como um navio-hospital que levaria esperança para aos mais desfavorecidos. Alguns chegaram a pensar que era uma missão impossível.

No dia 7 de julho de 1978, assinaram o contrato e fecharam o negócio. A compra do navio por um milhão de euros foi concluída no dia 05 de outubro através de empréstimos, principalmente por meio de um banco suíço. Esforços continuados ao longo de quatro anos transformaram o navio de cruzeiro em um navio-hospital. Em 1982, navegou pela primeira vez e foi batizado com o nome de “Anastasis” – o primeiro Navio da Esperança.

Nos dias de hoje, a frota de Navios da Esperança visitou mais de 50 países em vias de desenvolvimento, levando saúde e esperança a mais de 1,7 milhões de pessoas necessitadas. Mais de 1.000 voluntários procedentes de 40 países diferentes trabalham na linha da frente e nos bastidores.

Os Navios da Esperança é uma história de lutas e triunfos, sucessos e fracassos, debilidades e fortalezas – homens e mulheres que ousaram sair da sua comodidade para fazer o bem num oceano cheio de necessidades. A organização Navios da Esperança foi criado por um grupo de indivíduos que acreditam que Deus ama tanto o mundo capaz de mobilizar a navios e pessoas, materiais e dinheiro, tempo e esforço – para levar saúde e um futuro de esperança às pessoas que mais necessitam.